Por onde começar, quando se pretende construir uma piscina?



É claro que você vai querer ir logo para a parte da escolha da piscina. Será redonda? Quadrada? Quão funda? Mas precisa ter em mente, que
quanto maior e mais complexo for o projeto, mais caro ele será.

Para que você não corra o risco de começar um projeto e descobrir, que na metade dele será preciso reavaliar tudo o que já fez por falta de planejamento, separamos para você, o passo-a-passo do que deve ser feito antes de se contratar uma empresa para realizar seu projeto

Em primeiro lugar: deve-se escolher o espaço para a construção da piscina, levando-se em conta, que além do espaço da piscina, é preciso incluir um espaço para o lazer ao redor. Em casos de pouco espaço, opte por um spa com hidromassagem. Não exagere o tamanho da piscina, para não perder sua área de lazer ao redor da mesma.

Em segundo lugar: Não adianta investir na construção de uma
piscina em um espaço onde o sol não apareça. Se não souber distinguir a melhor posição do sol, basta verificar onde o sol permanece por mais tempo no período da tarde. Desta forma, a piscina poderá ser aproveitada por mais tempo.

Em terceiro lugar: Escolha o formato da sua piscina, de acordo com o tamanho do espaço escolhido para ela. A piscina tipo raia, é bastante utilizada, por não ocupar muito espaço e também servir para a prática de natação. Mas existem muitos outros tipos e formatos de piscinas disponíveis no mercado.

Em quarto lugar: É preciso especificar a profundidade de sua piscina, sendo que quanto mais fundas, maiores são o custo de manutenção, e também o risco de acidentes. A profundidade ideal é entre 1,20m e 1,40m na parte mais funda, reservando uma outra parte da piscina para uma profundidade menor, entre 0,70m a 0,90m para melhor segurança das crianças e área de descanso para os adultos. Essas são apenas sugestões de profundidade, não existe uma regra específica. 

Em quinto lugar: É preciso também, escolher om cuidado a borda e o piso ao redor da piscina. O mais indicado, é que sejam antiderrapantes, como as pedras naturais, os cimentícios e os porcelanatos antiderrapantes. Prefira pedras atérmicas (não esquentam ao sol), e nas cores mais claras, para não haver maior desgaste da cor.

Em sexto lugar: Se pretende utilizar iluminação no interior da piscina, seu planejamento deve ser feito na fase de obra. A iluminação em seu interior, é um recurso bastante utilizado também, para piscinas aquecidas, que podem ser utilizadas a qualquer hora do dia. Além de serem baratas e fáceis de instalar.

Em sétimo lugar: Para obter maior uso da piscina, o ano todo, pode-se escolher o aquecimento para a piscina. O planejamento também deve ser feito antes da fase de obra. Existem hoje, muitas formas de manter a piscina aquecida. Citando alguns exemplos como; aquecimento a gás, trocador de calor e aquecimento solar.





Em oitavo lugar: O paisagismo é capaz de transformar um lugar. Mas não é aconselhável construir a piscina em locais que possuam pinheiros, eucaliptos e árvores frutíferas, devido ao excesso de folhas que estas árvores soltam. Mas é possíel ter um paisagismo bonito e harmonioso em torno da piscina. Para este tipo de serviço, basta procurar um paisagista.

Em nono lugar: Consiga uma licença. Entre em contato com um empreiteiro e peça por uma licença em sua subprefeitura. Você talvez também tenha que pedir uma licença à associação de moradores do seu bairro, já que nem todos os bairros permitem piscinas.

Em décimo lugar: Mão à obra. Escolha sempre a melhor mão de obra, de maior qualidade e especializada para ajudar na definição do projeto.

A Piscinas Planalto, conta com a melhor mão de obra do mercado. Pronta para atender às suas especificações e também auxiliar nas decisões necessárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário