Como amenizar os riscos biológicos que uma piscina pode causar?



O tratamento da água e higienização da piscina e dos seus apoios é fundamental para evitar o risco aos banhistas.

Caso os tratamentos da água e a higienização da piscina e seus apoios não estiver a ser bem-feita ou for adequada, pode levar ao desenvolvimento de microrganismos e aparecer os riscos biológicos como, vírus, bactérias, protozoários e fungos.

As piscinas públicas e privadas têm maior utilização nos períodos mais quentes de primavera e verão quando a temperatura e o clima estão mais favoráveis para a sua utilização. O mau doseamento das substâncias necessárias ao tratamento da água e o facto dos banhistas da piscina poderem usar substâncias como bronzeadores, cremes, gel e outros produtos de higiene pessoal e irem diretamente para dentro da piscina, contribui para a disseminação desses microrganismos.

A presença destes microrganismos pode causar doenças no homem se o tempo de exposição a estes organismos for elevado ou se a sua quantidade presente for elevada.

Os tipos de contaminação são o fecal; fezes liberadas belos banhistas, água de alimentação da piscina contaminada e contaminação animal direta (aves, roedores, etc.). E também a contaminação não fecal; matérias orgânicas humanas (vômito, muco, pele, cabelos) e o crescimento de bactérias e amebas na água da piscina ou em equipamentos.

A origem dessas contaminações são principalmente, os banhistas, depois as águas de alimentação da piscina, a poluição atmosférica (poeiras e pólen) e ambiente circundante  da piscina (, solo, areia, folhas, erva, animais, gaivotas, etc.). E a transmissão destas doenças ocorre pelo contato com a água, ingestão de água contaminada, superfícies contaminadas, formação de aerossóis e contato direto com a pessoa contaminada. São doenças como; pé de atleta, tumores cutâneos benignos, verruga plantar, impetigo, legionelose, pneumonites, sinusites, conjuntivites, otites e doenças gastrointestinais.

Mas não é preciso entrar em desespero e nem mesmo deixar de utilizar sua piscina. Estes mesmos microrganismos e até outros, podem ser transmitidos em várias situações. Estamos rodeados de bactérias em qualquer lugar aonde vamos.

Só é preciso uma boa manutenção e orientação aos banhistas, para se diminuir estes riscos. É imprescindível a previa passagem pela água do chuveiro antes de entrar na piscina, para eliminar produtos colocados no corpo e alguns resíduos de comida que também tenham ficado no corpo. Se todos os banhistas tomarem as devidas precauções para minimizar os riscos na utilização das piscinas, quer públicas quer privadas, a utilização da piscina pode fazer-se sem ocorrer qualquer problema para a saúde. Deve evitar-se também a entrada de animais nas piscinas públicas e privadas.



As medidas preventivas que devemos tomar para que a piscina esteja adequada para uso são:

 Desinfeção da água
 Lavagem frequente dos filtros em contracorrente.
 Promover a higiene pessoal dos banhistas e de todos os que por motivos profissionais frequentem a piscina.
 Imposição do uso de calçado apropriado
 Sensibilização para a não utilização da piscina no caso de estarem afetados por problemas gastrointestinais, dermatológicos ou com afeções das vias respiratórios, das mucosas ou do glóbulo ocular.
 Proibir a entrada na piscina a pessoas incontinentes de modo a evitar a presença de material fecal na água, ou obrigar bebés e incontinentes à utilização de fraldas à prova de fugas.
 Cuidado no tratamento das roupas. Lavagem e secagem a cada utilização de toalhas, fatos de banho e toucas.
 Presença de animais deve ser evitada.

Além disso, é preciso sempre verificar a qualidade da água (exe.: temperatura da água acima do recomendado, falta de agente desinfetante, deficiências na renovação de água). É preciso ficar atento à manutenção correta da piscina e de seus equipamentos. O ideal é que este serviço seja realizado por profissionais especializados, como na Piscinas Planalto, especialmente se algum equipamento precisar ser reparado.

Primeiramente, deve ser feita a remoção de folhas e demais sujeiras que estão na água e também no exterior. Em seguida, é preciso limpar o interior da piscina, escovando o fundo, as laterais e as bordas. É importante também que os produtos químicos sejam aplicados de forma adequada. Depois da limpeza física, é necessário realizar o tratamento químico da água, que deve ser feito tanto em piscinas de fibra, como de alvenaria e vinil.

Com estes cuidados, sua piscina fica mais segura e higiênica para o uso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário